Clipping
CLIPPING
 

As matérias e artigos a respeito de escolha profissional e profissões ficam disponíveis durante o mês corrente. 

Voltar

Nova pagina 11

UOL EDUCAÇÃO – 20/07/2017 – SÃO PAULO, SP

3 escolhas não convencionais de estudos no exterior que merecem a sua atenção

POR HOTCOURSES BRASIL

Estados Unidos e Inglaterra são dois destinos muito populares e também, digamos, óbvios. A fama não é à toa, eles realmente têm muito a oferecer aos estudantes estrangeiros. No entanto, o mundo da educação internacional é tão grande, abrangente e diversificado que inúmeras opções incríveis e peculiares acabam sendo pouco ou nada exploradas.

Você já pensou, por exemplo, em estudar em Singapura? Já se perguntou como seria a sua vida de estudante na Suécia? Todo país tem algo incrível a oferecer aos estudantes internacionais.

Nós listamos a seguir três opções não tão convencionais e pouco conhecidas que merecem a sua atenção!

1. Hong Kong

Hong Kong é uma Região Administrativa Especial (RAE) da China. Isto significa que ela faz parte da China, mas tem certa autonomia e independência em vários aspectos. Ela foi uma colônia britânica até 1997, quando voltou ao domínio chinês.

A sua colonização e a sua localização na costa sul da China faz com que tenha uma mistura única de aspectos da cultura e costumes tanto orientais quanto ocidentais, inclusive nos idiomas oficiais, o chinês (cantonês) e o inglês. Outra consequência positiva do domínio britânica é que o país tornou-se um importante centro comercial.

Apesar do seu pequeno tamanho – apenas 1.104 km² -, Hong Kong tem um número considerável de universidades entre as melhores do mundo. A Hong Kong University of Science and Technology (HKUST), por exemplo, ficou em segundo lugar no ranking das melhores universidades globais com menos de 50 anos da Times Higher Education.

De fato, algumas das instituições de ensino superior mais renomadas do país são bem jovens e já se destacam no cenário mundial: a City University Hong Kong (CityU) foi fundada em 1984 e a Hong Kong Polytechnic University (PolyU) em 1972; elas conquistaram, respectivamente, a sétima e vigésima posição no mesmo ranking da Times.

Além disso, as três aparecem na lista das melhores universidades da Ásia, juntamente com a University of Hong Kong, Chinese University of Hong Kong e Hong Kong Baptist University.

Além da qualidade das suas universidades, o país tem um dos melhores sistemas de educação internacional do mundo, o que significa que tem toda a estrutura e preparo para receber estudantes estrangeiros!

2. Austrália

Tudo bem... A Austrália já é um destino bem popular entre os brasileiros, principalmente para quem quer fazer um curso de inglês. O país da Oceania tem um clima mais parecido com o nosso, as suas praias são maravilhosas e ainda tem leis de imigração menos rígidas que permitem que os estudantes estrangeiros trabalhem durante os estudos.

Mas a Austrália é muito boa em algo que ainda é pouco explorado pelos brasileiros: cursos profissionalizantes! Os famosos TAFE, cursos de educação técnica e continuada, foram criados pelo governo do país para oferecer treinamentos vocacionais, flexíveis, mais baratos e mais curtos para jovens interessados em se preparar para uma carreira. E as opções de áreas de estudo são das mais variadas, do turismo à administração de empresas.

Um exemplo não convencional é a Australasian Academy of Cosmetic Dermal Science, que oferece diplomas e certificados tanto presenciais quanto online para qualificar profissionais nas áreas de terapia dermatológica, prática cosmética, depilação a laser, entre outras profissões relacionadas aos tratamentos estéticos.

3. Holanda

A grande maioria da população holandesa é fluente no inglês. E a grande maioria de suas universidades oferece cursos ministrados na língua inglesa. Isto significa que você pode fazer a sua graduação neste país incrível sem precisar falar o holandês (apesar de ser aconselhável aprender o idioma oficial durante a sua estadia).

A população da Holanda é multicultural e tolerante às diferenças. O país é um dos líderes em sustentabilidade e tecnologias inovadoras. E, para completar, os holandeses são adeptos do ciclismo – é possível viajar por todo o país de bicicleta, facilitado pelo seu terreno plano e as suas grandes ciclovias.

A educação superior da Holanda tem uma página dedicada inteiramente aos estudantes brasileiros, a Nuffic Neso Brazil, que, além de informar e promover o ensino holandês no Brasil, oferece diferentes bolsas de estudo para universidades do país.

A mais popular é a Orange Tulip Scholarship Brazil, com oportunidades em mais de 30 universidades da Holanda, como a NHTV Breda University of Applied Sciences, University of Amsterdam e University of Twente.

E aí? Gostou? Não deixe de pesquisar por opções que fogem do lugar comum e você pode acabar descobrindo lugares incríveis para fazer o seu curso no exterior (quem sabe até por preços bem mais acessíveis)!