Clipping
CLIPPING
 

As matérias e artigos a respeito de escolha profissional e profissões ficam disponíveis durante o mês corrente. 

Voltar

Nova pagina 4

Portal g1, http://g1.globo.com/educacao/guia-de-carreiras/noticia/quer-fazer-administracao-saiba-como-se-destacar-no-mercado-em-9-passos.ghtml07/06/2017

Quer fazer administração? Saiba como se destacar no mercado em 9 passos

Administração é o curso com o maior total de formandos por ano no país. Além de estágio e especialização, professores e profissionais listam itens que ajudam a se diferenciar da multidão.

Por Luiza Tenente, G1

Em 2016, 99.216 alunos se formaram em cursos de administração no Brasil, de acordo com o Censo de Educação Superior. É necessário, portanto, saber se destacar para se tornar um profissional disputado pelo mercado.

Abaixo, especialistas ouvidos pelo G1dão dicas de como se sobressair em uma área tão concorrida:

1. Além do currículo

O estudante deve se envolver em atividades extracurriculares, como entidades da faculdade, centro acadêmico, empresas júnior ou Aiesec (organização mundial de estudantes para desenvolver liderança e intercâmbio).

“Essas atividades ajudam a desenvolver competências ao longo do curso”, diz Graziella Comini, professora da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP). “O fato de estudar na USP, por exemplo, faz com que você seja convidado para as festas, mas se vai dançar, aí depende do aluno.”

2. Idiomas

Investir em idiomas pode abrir portas para trabalhar em empresas grandes. “No mundo globalizado, o inglês é o mínimo. Se o estudante falar italiano, por exemplo, já terá mais chances de trabalhar na Fiat e falar com colegas da sede italiana. Mas sabendo inglês muito bem já dá para facilitar esse trânsito em empresas importantes”, explica a professora da FEA-USP.

3. Postura ética

É preciso ter postura ética, que diferencia um bom administrador dos demais, conta Henrique Heidtmann Neto, chefe do centro de graduação da FGV-EBAPE do Rio de Janeiro e presidente da Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (Angrad). As chamadas “soft skills” são valorizadas no mercado de trabalho – traços da personalidade do profissional podem ser tão importantes quanto o conhecimento técnico.

4. Boa comunicação

Conseguir se comunicar bem e ter boa escrita podem ser outras habilidades que formarão um profissional competente, complementa o professor da FGV-RJ.

5. Resolução de problemas

Saber resolver problemas pode ser um ponto forte. “Essa habilidade tem feito a diferença na busca por empregos. Gerenciar é basicamente ter capacidade de entender um problema e saber o que fazer diante dele”, diz Guilherme Martins, coordenador do curso de administração do Insper.

6. Capacidade de aprender sozinho

Ter capacidade de aprender sozinho é outro quesito importante. “O profissional precisa saber selecionar fontes confiáveis e usar as ferramentas certas para buscar uma resposta”, afirma Guilherme. “É impossível que um curso de graduação dê conta de todos os conhecimentos de que alguém precisará usar por 40 anos. Os alunos têm de ser ensinados a buscar respostas de forma independente”, completa.

7. Visão sistêmica

“O profissional não pode se limitar à sua atividade atual. Busque conhecimento e visão sistêmica de toda a cadeira. Eu cuidava da parte do marketing, mas entendia como a folha do RH funcionava. Colocar-se na posição dos outros favorece um bom desempenho”, afirma Renata Vichi, vice-presidente do Grupo CRM, formado pela Kopenhagen e Brasil Cacau.

8. Faça estágio

“O estudante de administração precisa começar o estágio o quanto antes, para já entrar no mercado de trabalho. A experiência profissional é sempre muito valorizada na hora de buscar um emprego. Para mim, não existe profissional que comece a trabalhar aos 23 anos. Precisa estagiar logo no primeiro ou no segundo ano da faculdade. Os jovens estão dominando o mercado e as oportunidades estão concentradas neles. Temos diretores de 35, 40 anos.”

9. Rede de contatos

“Desenvolva sempre uma rede de contatos. A empresa contrata um profissional que tenha conseguido montar um networking ao longo da carreira. A pessoa que já sabe quais são os bons fornecedores, por exemplo, tem uma vantagem.”