Folha de São
Paulo, Ciência+Saúde, SÁBADO, 13 DE
JULHO DE 201
3

PLANTÃO
MÉDICO

JULIO ABRAMCZYK – julio@uol.com

Um
problema de atendimento médico

Nos últimos 30 anos,
diferentes soluções foram inutilmente
apresentadas para o atendimento médico às
populações desassistidas da periferia dos grandes
centros urbanos e das
pequenas cidades do interior do Brasil.

A proposta mais recente
é o
programa “Mais Médicos para o Brasil”, do
Ministério da Saúde. Nesse
programa, estudantes de medicina atuarão nos postos do SUS,
recebendo
remuneração do governo federal. Nessa atividade,
com chefia e horário,
automaticamente adquirem vínculo empregatício com
o governo.

E o Conselho Federal de
Medicina terá antes de autorizar o exercício da
medicina desses estudantes.

Há poucos dias, na
Espanha,
Mozart Sales, secretário de Gestão do Trabalho e
Educação em Saúde do
Ministério da Saúde, declarou que pretende
contratar 7.000 médicos para a
atenção básica em saúde
para postos de 1.557 cidades de alta vulnerabilidade
social e 25 distritos de saúde indígena.

Entre os vários
problemas
que preocupam os representantes dos médicos
espanhóis estão as
condições de
trabalho, a garantia da existência de meios materiais para o
atendimento médico
nas localidades e se o diploma espanhol será revalidado.

O programa com os
estudantes e os médicos do exterior indica demora para a sua
consecução, mas
esses problemas podem ser resolvidos de forma eficiente e
rápida.

Basta importar, no lugar
dos médicos, administradores competentes.


Categorias: Medicina

1 comentário

Os comentários estão fechados.

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp