bool(false)

UOL EDUCAÇÃO – https://educacao.uol.com.br/noticias/2020/12/11/o-que-e-o-enem-digital-e-o-que-a-prova-tera-de-diferente.htm#:~:text=A%20prova%20digital%20do%20Enem%20%C3%A9%20a%20vers%C3%A3o%20informatizada%20do,continuar%C3%A1%20sendo%20aplicada%20em%20papel., 11/12/2020 – SÃO PAULO, SP

O que é o Enem digital e o que a prova terá de diferente

Pela primeira vez na história, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) terá uma aplicação em formato digital, feito no computador. Quase 100 mil candidatos devem fazer a prova, que acontecerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021.

A previsão do MEC (Ministério da Educação) é que as provas do Enem sejam 100% digitais até 2026. Até lá, será feita uma transição gradual entre o modelo tradicional, impresso, e o formato digital. Entre os planos do ministério, está a realização de várias aplicações do Enem ao longo de um mesmo ano.

Para saber mais, o UOL conversou com Alexandre Lopes, presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), órgão responsável pelo exame. A seguir, tire todas suas dúvidas sobre as provas digitais do Enem 2020 e saiba como funciona, quem pode participar, quais as diferenças com relação à prova impressa e mais:

O que é a prova digital do Enem?

A prova digital do Enem é a versão informatizada do exame. Ou seja, em vez de resolver a prova no papel, os candidatos lerão e responderão às questões diretamente no computador.

Nesta edição piloto do formato digital, apenas a prova de redação continuará sendo aplicada em papel. Segundo o presidente do Inep, isso acontecerá para garantir a `comparabilidade` entre todos os candidatos, tanto os que fizerem a prova digital como os que fizerem a versão impressa.

Por questões de segurança, não será possível fazer a prova a partir de um computador próprio, em casa. Os inscritos deverão se deslocar até os locais de aplicação do exame.

Como funciona a prova digital do Enem?

De acordo com o presidente do Inep, a prova digital do Enem acontece em um ambiente isolado dentro do computador —assim, o candidato não consegue acessar outros programas instalados no equipamento, como o Word ou browsers para acesso à internet ou para fazer buscas.

`O candidato só consegue acessar o ambiente da prova. Ele não consegue dar um alt + tab, por exemplo, e acessar outros tipos de programa. Então, não vai ter como colar na internet`, explica Lopes.

O que é Enem impresso e digital?

O Enem impresso é o formato tradicional do exame, realizado em papel. O Enem digital, que será aplicado pela primeira vez em 2021, é o formato informatizado da prova —nele, o candidato fará o exame diretamente no computador.

Segundo o presidente do Inep, esta primeira prova digital do Enem foi feita de forma a ficar o `mais parecida possível` com a de papel, para poder garantir a competição em igualdade de condições a todos os candidatos.

Isso significa que, no Enem digital, o candidato poderá mudar de página para voltar a outras questões que tenha deixado em branco e também mudar o gabarito que tiver escolhido antes.

Quando o aluno terminar a prova, ele precisará confirmar no sistema se as respostas que marcou para as questões representam sua escolha definitiva. Só depois dessa confirmação é que as respostas serão registradas no sistema —caso contrário, o candidato não terá a prova corrigida.

Como é uma prova digital?

Os candidatos leem e respondem às questões diretamente no computador. Esses exames podem ser aplicados de forma online ou offline.

No caso do Enem, o candidato não terá acesso à internet ou a outros programas instalados no computador para evitar a `cola` durante o exame.

Como será o ambiente na sala de provas?

Segundo o presidente do Inep, cada computador dos locais de prova será previamente designado a um candidato —ou seja, o participante não poderá escolher o computador que irá usar ou o lugar onde irá sentar, como acontece no Enem impresso.

A disposição dos candidatos, diz Lopes, dependerá da capacidade física e da estrutura de cada local de aplicação do exame. É possível que, em algumas salas, os computadores fiquem distribuídos em formato de `U`, por exemplo. Em outros, pode haver até mesmo uma espécie de cabine, ao exemplo de uma cabine de votação, para garantir a privacidade do candidato e a segurança da prova.

Haverá algum tipo de senha para acessar a prova do Enem digital?

Sim. `Há um sistema de criptografia com chaves. Não podemos entrar em muitos detalhes sobre como é essa questão da criptografia, até por uma questão de segurança, mas as informações são todas criptografadas, tem senha`, diz o presidente do Inep.

O candidato que fizer o Enem digital vai poder levar o gabarito para casa?

Sim. Assim como acontece no Enem impresso, os candidatos do Enem digital receberão uma folha de rascunho, onde poderão anotar o gabarito das questões, para levar para casa e posteriormente conferir com o gabarito oficial divulgado pelo Inep.

Mas, como no Enem impresso, apenas os candidatos que ficarem até os 30 minutos finais da aplicação do exame poderão levar a folha de rascunho (e, portanto, seus gabaritos) para casa.

O Inep vai usar câmeras de vigilância no Enem digital?

Na aplicação de janeiro de 2021, não serão utilizadas webcams ou câmeras de vigilância para monitoramento dos candidatos. A fiscalização seguirá o modelo do Enem impresso, com a presença de fiscais na sala de aplicação.

Quem poderá participar do Enem digital?

Em janeiro de 2021, poderão participar do Enem digital apenas os candidatos que já fizeram suas inscrições para o exame. O período de inscrições se encerrou em maio de 2020.

Puderam se inscrever para o Enem digital apenas os alunos matriculados no 3º ano do ensino médio ou que já concluíram essa etapa de ensino. Os chamados `treineiros` não poderão fazer essa modalidade do exame.

Na prova que será aplicada em janeiro, não haverá a disponibilização de recursos de acessibilidade. Participantes com deficiência auditiva ou baixa visão, por exemplo, devem fazer o Enem impresso.

Quantos participantes podem fazer as provas digitais do Enem?

A previsão inicial do MEC era de que 50 mil candidatos poderiam participar da primeira edição do Enem digital. O Inep, no entanto, aceitou quase 100 mil inscrições para as provas que acontecerão em janeiro de 2021.

As provas digitais serão aplicadas no Brasil inteiro?

Apenas algumas cidades brasileiras terão a aplicação do Enem digital em janeiro de 2021. Segundo o presidente do Inep, cerca de 4.000 laboratórios de informática serão usados para a realização do exame, em diferentes municípios.

Quais os locais das provas digitais do Enem?

De acordo com o edital do Enem digital, o exame será aplicado em mais de 90 municípios brasileiros. Confira as cidades aqui.

Como se inscrever para fazer o Enem digital?

As inscrições para o Enem digital acontecem junto às inscrições para o Enem impresso. Em geral, o período de inscrições é aberto pelo Inep no mês de maio.

É possível participar da prova digital e impressa do Enem?

No momento da inscrição, o candidato deve optar por participar da prova digital do Enem ou da prova impressa. Não é possível se inscrever nas duas modalidades.

As provas digitais e impressas serão as mesmas?

Não. Como as provas acontecerão em datas diferentes, as provas também serão distintas.

O Enem digital vai ter cores de prova, assim como o Enem regular?

Não exatamente. Mas, assim como no Enem impresso, existem cadernos de prova com cores diferentes —de forma a evitar `cola` entre candidatos que sentem próximos na sala de aplicação. Ou seja, a ordem das questões será diferente para cada candidato no Enem digital.

E se o computador tiver problemas técnicos?

Segundo o presidente do Inep, cada sala de aplicação do Enem digital terá um fiscal que poderá auxiliar em um eventual problema técnico do computador. Caso esse fiscal não consiga resolver o problema, as salas terão pelo menos um computador `vazio`, à disposição para possíveis complicadores.

`O fiscal de prova pode abrir a prova do candidato nesse outro computador`, explica Lopes. Mesmo assim, caso não seja possível resolver a situação ou se o problema não for contornado em `tempo hábil`, diz ele, o candidato pode fazer requerimento para participar da reaplicação do Enem, que acontecerá no formato impresso nos dias 24 e 25 de fevereiro de 2021.

Não há uma definição do que pode ser considerado `tempo hábil`, segundo o presidente do Inep. `Se o aluno se sentir prejudicado, ele pode fazer o requerimento para participar da reaplicação.`

Categorias: ENEM / SISU

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp