bool(false)

Archdaily, https://www.archdaily.com.br/br/799789/21-carreiras-que-voce-pode-seguir-apos-se-formar-em-arquitetura, 21/12/2019

Escrito por Ariana Zilliacus| Traduzido por Romullo Baratto

21 Carreiras que você pode seguir após se formar em arquitetura

Concluir a formação em arquitetura pode ser um processo árduo e longo, mas também muito gratificante. Apesar disso, muitos arquitetos recém-graduados ficam incertos sobre o que querem fazer ou sobre assumir a decisão de não trabalhar com projeto de arquitetura. A seguir, compilamos uma lista de 21 carreiras que você pode seguir com um diploma em arquitetura, que pode ajudar alguns a superar a difícil barreira de começar planejar a vida profissional que os aguarda.

Carreiras em arquitetura

Arquitetura: a arte ou prática de projetar e construir edifícios. Arquitetos muitas vezes discutem sobre a definição real de nossa disciplina, mas nunca conseguem realmente evitar o uso de termos amplos, provenientes de uma educação fantasticamente ampla. Não é de surpreender, então, que seja assustadora a tarefa de descobrir que tipo de arquiteto você quer ser. Abaixo, uma lista de 7 caminhos na arquitetura para você considerar:

1. Paisagismo

Projetar paisagens, incluindo infra-estrutura, áreas públicas, agricultura e silvicultura, é vital para construir as redes que ligam nossos espaços urbanos e rurais, mas também, e talvez mais importante, é essencial para responder à globalização e às mudanças climáticas. Arquitetos paisagistas estão envolvidos na gestão de águas pluviais, restauração ambiental e áreas de lazer. Se você gosta de trabalhar com e no ambiente natural, este pode ser o caminho para você.

2. Planejamento urbano

Como resultado de um crescente número de pessoas se movendo para as cidades, as condições urbanas estão constantemente em um estado de fluxo. O estado dinâmico do ambiente urbano faz com que este seja um caminho empolgante a ser tomado como arquiteto, abrangendo tudo, desde as mudanças econômicas e demográficas até o desenvolvimento sustentável. É uma responsabilidade essencial dentro de nossa profissão, e também muito desafiadora; requer adaptabilidade e resolução de problemas em larga escala.

3. Restauração

A herança e a história de nossas sociedades, tal como são apresentadas através da arquitetura, não são apenas belos vislumbres do passado, mas também cruciais para entender nossa cultura como disciplina. A conservação e restauração de edifícios é, inegavelmente, um desafio; é impossível agradar a todos. A mídia freqüentemente aborda o ato de restauração como um “massacre do patrimônio“, apesar das soluções muitas belas e adequadas.

4. Pesquisa

Com a atual onda de design digital e constante avanço das ferramentas digitais, nossos métodos de representação e expressão estão mudando drasticamente. A tecnologia da informação teve um profundo impacto na arquitetura que está longe de se esgotar. Estas melhorias constantes são, em parte, possibilitadas pela pesquisa de arquitetos, não necessariamente voltadas ao projeto de edifícios, mas focalizando mais em como estas novas ferramentas podem melhorar nosso trabalho.

5. Projeto de iluminação

A luz tem um impacto profundo em nossa saúde mental e física. Aprofundar-se na iluminação da arquitetura implica melhorar a qualidade das nossas experiências, nossa saúde e bem-estar, e a sustentabilidade não só do ambiente natural, mas também espaços menores, como os nossos ambientes de trabalho.

6. Arquitetura política

Alguns argumentam que a arquitetura é, por natureza, política, no entanto, ser ativo nas decisões políticas de uma cidade ou país é uma história diferente. Arquitetura é mais do que apenas criar belos objetos; a disciplina tem um valor na organização da sociedade. A firma Terroir, por exemplo, trabalhou com a Prefeitura de Burnie e a Prefeitura de Parramatta, na Austrália, para defender uma certa estrutura para a cidade, prever o que pode acontecer e projetar um conjunto de critérios para a evolução urbana. É um caso de arquitetura que influencia a política, ao invés do contrário.

7. Arquitetura extrema

Com a mudança climática, fenômenos extremos, como inundações, ondas de calor e furacões serão mais recorrentes. Os ambientes extremos existentes, como desertos, tendem a se expandir devido a fenômenos como a desertificação. Especializar-se em condições climáticas extremas é, portanto, não só uma maneira fascinante para abordar o assunto, mas também um modo de se adaptar ao futuro do planeta. 

Carreiras em arte e design

Se, após a graduação, você percebe que a arquitetura não é, de fato, para você, design e arte podem ser. A arquitetura já é uma forma de design (ou talvez seja o contrário), tornando mais fácil criar links diretos entre sua educação como arquiteto e sua profissão como artista ou designer. Outra alternativa é combinar duas disciplinas, como design gráfico e arquitetura. Talvez sua paixão consista em facilitar a comunicação dos arquitetos através de gráficos!

8. Artista

Embora Olafur Eliasson não tenha estudado arquitetura, ele trabalha com muitos arquitetos no Studio Olafur Eliasson, exemplificando como é harmoniosa e imperativa a relação entre espaço e arte. As habilidades de raciocínio e visualização espacial que se adquire na formação em arquitetura servem perfeitamente à arte de instalação, escultura e experiências espaciais, sem a necessidade de funcionalidade inerente à maioria dos projetos de arquitetura.

9. Design industrial 

Várias empresas de arquitetura se expandiram em direção ao design industrial, devido às suas semelhanças. No entanto, o design industrial concentra-se em objetos de menor escala de produção em massa, ao contrário dos edifícios de grande escala projetados para um contexto específico. Se a perspectiva de projetar algo enorme e permanente parece intimidadora, o design industrial, com sua escala reduzida, talvez seja uma boa alternativa.

Categorias: Arquitetura

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp