bool(false)



Nova pagina 5

Folha de São Paulo, Especial, quinta-feira, 27 de setembro de
2012

Biomédico faz análises clínicas para diagnóstico

TRABALHO É COMPLEMENTAR AO DO MÉDICO, QUE
INDICA O TRATAMENTO

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA


Nomes parecidos, atuações complementares. Essa é a relação entre medicina e
biomedicina.


A graduação em medicina prepara o profissional com um foco prático na cura de
doenças e na restauração da saúde, atuando em clínicas e em hospitais.


Já a biomedicina dá atenção especial à investigação e à pesquisa das doenças.


"Sempre gostei da área médica, mas não queria tratar de pacientes. Descobri
biomedicina no cursinho e me encontrei. É voltado para esse campo, mas focado em
pesquisa", afirma Eliete Caló Romero, 45, biomédica e uma das diretoras do
Centro de Bacteriologia do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo.


O biomédico trabalha com análises clínicas. Em um laboratório, é o responsável
pela avaliação dos exames (por exemplo, de sangue e urina) e pela emissão dos
laudos.


Não prescreve medicamentos nem realiza procedimentos cirúrgicos, atribuições do
médico.


Em relação ao tratamento e à cura de doenças, as duas profissões são
complementares.


O médico utiliza os resultados obtidos nos laboratórios pelo biomédico para
fazer diagnósticos -e o biomédico usa em suas pesquisas dados práticos
levantados pelos médicos.


Especializada em leptospirose, Eliete exemplifica essa relação. "Quando os
médicos suspeitam da doença, colhem o material e mandam para o nosso
laboratório. Aqui fazemos uma série de exames para atestar se o paciente tem a
doença ou não. Em caso positivo, cabe ao médico prescrever o melhor tratamento."


A duração dos cursos também deve ser levada em conta na hora da decisão. Em
medicina, são seis anos em tempo integral -além do período da residência. Já o
curso de biomedicina, na maioria das universidades, dura quatro anos.



ENGENHEIRO BIOMÉDICO CRIA EQUIPAMENTOS


Engenharia biomédica é a área que cria equipamentos e instrumentos médicos,
biomédicos e odontológicos, como máquinas de ressonância magnética e de
radiografia e próteses. Mais comum na pós-graduação, possibilita que o
profissional desenvolva equipamentos voltados para o diagnóstico ou para o
tratamento terapêutico e faça as manutenções necessárias.


Também avalia e aprimora a qualidade da tecnologia aplicada à área da saúde.

(FERNANDA KALENA)


1 comentário

Os comentários estão fechados.

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp