bool(false)

O TEMPO -31/03/2020 – BELO HORIZONTE, MG

Estudantes pedem adiamento do Enem em função de paralisações por coronavírus

POR ALEX BESSAS E DANIELE FRANCO

A pandemia do novo coronavírus paralisou aulas em instituições de ensino de todo o país, o que levou estudantes a se unirem pelo adiamento da prova do Enem de 2020. Um grupo de estudantes mineiros criou, nesta terça-feira, um abaixo-assinado on-line para encaminhar ao Ministro da Educação, Abraham Weintraub, e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), Alexandre Lopes, na tentativa de adiar o exame.

O documento foi criado após o Inep divulgar um vídeo no qual Weintraub e Lopes aparecem dizendo que a prova acontecerá normalmente e divulgando informações sobre inscrições.

`Criamos uma petição (às 13h desta terça-feira) que está com mais de 8 mil assinaturas (em cinco horas). Estamos tentando alcançar o maior número de pessoas possível`, explica Nicole Pedrosa, 18, presidente do grêmio estudantil do colégio Coluni, de Viçosa. Ela lembra que a iniciativa reuniu diversos grupos.

Para Nicole, a suspensão das aulas em função da pandemia do novo coronavírus `está prejudicando alunos de maneira desigual, diferente do que disse o ministro da Educação`, diz. Ela pontua que `quem tem material didático e internet em casa pode estudar pro Enem, mesmo sem aulas presenciais. Mas os alunos que não possuem essas ferramentas acabam sendo mais afetados e não podem se preparar adequadamente para a prova`.

A presidente do grêmio estudantil reforça que há, ainda, um sentimento de incerteza se, até a data marcada, o surto de Covid 19 estará controlado – e lembra, por exemplo, que a China sinaliza para uma segunda onda de contágios. `Não é possível dizer, com certeza, se será seguro reunir vários alunos em uma sala de aula`, sinaliza.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) também se manifestaram a favor do adiamento da prova e devem lançar campanhas neste sentido na quarta-feira, 1º de abril. Ambas as entidades acreditam que a desigualdade de condições dos candidatos gera condições desiguais para o exame, especialmente se muitos deles `sequer têm acesso às ferramentas necessárias para atividades virtuais`, informam em nota.

`Defendemos a suspensão do edital, e um novo debate sobre o cronograma do ENEM propondo o adiamento da aplicação das provas e buscando soluções para ajuste dos calendários em conjunto com a rede de ensino básico e de ensino superior brasileiras`, finalizam. Além disso, integrantes da UNE ouvidos pela reportagem disseram que a entidade não descarta mobilizar o Inep judicialmente caso não sejam ouvidos.

O Inep foi procurado para comentar o assunto, mas não havia se posicionado até a publicação desta reportagem.

Categorias: ENEM / SISU

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp