bool(false)



Nova pagina 2

O Estado de São Paulo, 01 de abril de 2012 | 3h 09

Profissionais de ciências farmacêuticas podem atuar em pesquisa, produção e
distribuição de medicamentos

CRIS OLIVETTE, O Estado de S.Paulo

O diretor da faculdade de ciências farmacêuticas do
grupo Oswaldo Cruz, Paulo Roberto Miele, afirma que o curso tem por objetivo
formar profissionais preparados para trabalhar em todo o âmbito da cadeia
farmacêutica – pesquisa envolvendo medicamentos, produção, controle de qualidade
e distribuição de remédios.

Miele diz que o estudo de química e biologia permite
compreender a ação dos medicamentos no homem.

"É necessário conhecer as reações bioquímicas que
acontecem nos organismos vivos, principalmente no humano, para que se produzam
substâncias que impedirão o desenvolvimento das doenças", explica.

O curso tem estágio obrigatório de no mínimo 20% da
carga horária do curso, que é de 5.610 horas, sendo 2.500 horas de aulas
práticas.

"Nosso curso oferece o quinto ano no período noturno
para facilitar o estágio e a entrada dos alunos no mercado de trabalho", diz
Miele.

Apesar de haver mais de 20 cursos de farmácia na
Grande São Paulo, Miele afirma que os profissionais formados nas universidades
estaduais, federais, e na Oswaldo Cruz, são os mais requisitados pelo mercado.

"O projeto pedagógico destas instituições são
semelhantes, com disciplinas tecnológicas que preparam o aluno para o trabalho.
Para esses profissionais não faltam oportunidades", diz ele.

Miele.

Salário inicial

R$ 3,5 mil

Duração do curso

5 anos

Disciplinas

Bioquímica, hematologia, citologia, micrologia,
imunologia, patologia, parasitologia, cosmetologia e farmácia homeopática

Aptidão por biologia a química influenciou escolha


Estudante quer construir uma carreira sólida e de sucesso dentro da indústria
farmacêutica ESTUDANTE DO QUINTO ANO DA FACULDADE OSWALDO CRUZ

O Estado de S.Paulo

Ao escolher o curso de farmácia, Thiago do Prado
Pereira conciliou sua atração por biologia e química. "Acertei na opção porque o
curso mescla os dois conhecimentos e os aplica na saúde, área que também me
atrai."

No estágio que faz na MSD Brasil, o estudante realiza
estudos clínicos, realizando testes de medicamentos em humanos ou in vitro, para
avaliar a segurança ou nova indicação de uso do produto. Além disso, também
elabora relatórios para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e
auxilia no desenvolvimento de estratégias de mercado.

Pereira destaca, entre os aspectos que mais o atraem
no estágio, sua participação na concepção de um novo fármaco, a realização de
estudos que comprovem sua eficácia, e estudos de dados epidemiológicos e
mercadológicos. "Saber do impacto dos produtos na sociedade e como ela se
beneficia dos medicamentos também me motiva."

No futuro, o jovem quer continuar atuando com o
desenvolvimento de novos negócios, pesquisa clínica, suporte regulatório e
estratégias de mercado, além de cursar pós-graduação ou especialização.

CV: Aos 22 anos, aluno faz estágio na indústria
farmacêutica MSD Brasil, onde realiza estudos clínicos e atividades relacionadas
ao desenvolvimento de novos negócios e de novas estratégias de mercado. Depois
de formado, pretende fazer especialização.


1 comentário

Os comentários estão fechados.

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp