bool(false)





Nova pagina 20


O Estado de São Paulo, pontoedu,
Terça-feira, 30 de junho de 2009, 16:58 | Online


Ainda vale a pena?

Alunos se dividem sobre a relevância de
cursar Jornalismo com o fim do diploma obrigatório

Ana Bizzotto – Especial para O
Estado de S. Paulo, MARCELO XIMENEZ/AE

Jessica: Acho que as empresas vão continuar a valorizar os profissionais
graduados

SÃO PAULO – Além de lidar com a
ansiedade que antecede os vestibulares, estudantes que querem ser jornalistas
enfrentam outro fator de apreensão: o fim da obrigatoriedade do diploma para o
exercício da profissão. Aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) este mês, a
mudança provoca uma dúvida: vale a pena fazer o curso?

 

“Pensei em desistir, mas resolvi que
quero mesmo o curso”, diz Jessica Sumie, de 17 anos. “Apesar de o mercado já
estar saturado e ficar mais ainda agora, acho que as empresas continuarão a
valorizar profissionais graduados.”

 

Veja também:


linkProfessores
de SP comentam fim da exigência do diploma

 

A decisão do STF fez Luccianna
Souza, de 20, mudar os planos. “Queria fazer Jornalismo e depois História como
segundo curso ou pós-graduação. Agora, inverti. Quero trabalhar como jornalista,
mas acho que posso conseguir isso com graduação em História.”

 

A mudança deixou em dúvida Maria
Esther Fonseca, de 18. “Gosto de Jornalismo, mas acho que vou tentar Direito ou
Relações Internacionais. Cursar quatro anos para receber um diploma não
exigido… Tem que gostar demais, né?”

 

Naira Juliane, de 17, também ficou
indecisa, mas manteve a opção. “Fiz Engenharia Química por 15 dias e larguei,
não era o que queria. Acho que vou me realizar na profissão, mas quero investir
em idiomas e pós, só faculdade não basta.”

 

A vocação é o que motiva Pedro
Tronchin, de 18, a prestar Jornalismo pela segunda vez. “Mesmo se já fosse
graduado em outra área ia querer o curso, que vai me dar uma visão mais crítica
da profissão.”

 

Em dúvida entre Psicologia,
Odontologia e Jornalismo,Ariane Venzon, de 18, se surpreendeu com o fim da
exigência – aliás, só soube disso durante a entrevista. “Isso muda tudo! É mais
difícil provar ser um bom profissional sem o diploma na mão.”

 

Formação

 

Segundo o Censo da Educação Superior
de 2007, há 546 cursos de Jornalismo no País, com 113 mil vagas. A revisão das
Diretrizes Curriculares Nacionais do curso está sendo discutida desde fevereiro
por uma comissão que deve entregar as propostas ao Ministério da Educação até
agosto.

 

“O diploma não foi abolido, só não
será mais obrigatório. Continuaremos com as diretrizes, que visam a definir
critérios de qualidade”, diz o ex-diretor da Escola de Comunicações e Artes da
USP, José Marques de Melo, que preside a comissão. “Nos Estados Unidos o diploma
não é exigido e há quase mil escolas de Jornalismo. O ensino na área vem sendo
valorizado no mundo inteiro, e a grande maioria dos profissionais é recrutada
nas faculdades.” COLABOROU BRUNA TIUSSU, ESPECIAL PARA O ESTADO

 


1 comentário

Os comentários estão fechados.

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp