bool(false)



Nova pagina 1

Folha de São Paulo, Imóveis, domingo, 27 de maio de 2012

Contratar arquiteto pode caber em vários bolsos

Investir na orientação de um profissional
ajuda a valorizar o imóvel

Para dar unidade ao projeto, profissional
deve acompanhar obras extras, como as de marcenaria e de climatização

MARIA CECILIA MACIEL,
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Neste ano, a Casa Cor traz mais de 90 ambientes
assinados por arquitetos e decoradores. Contratá-los também é possível para quem
não pode desembolsar um cheque gordo, de zeros intermináveis. Não é exatamente
barato, mas o valor às vezes não supera os 10% de toda a obra -e pode trazer
inúmeras vantagens, como conforto, segurança e beleza. Às vezes, até economia.

“O trabalho de um arquiteto pode duplicar o
valor do imóvel”, diz Caio Bandeira, sócio do escritório de arquitetura David
Bastos, que cobra em média R$ 200 por metro quadrado em projetos residenciais,
ou cerca de R$ 15 mil para um apartamento de 75 metros quadrados. “Não se pode
fazer a conta considerando custos pontuais, como o preço da maçaneta. Deve-se
levar em conta o preço total da obra”, diz.

A nutricionista Mariana Meirelles resolveu
contratar o Estúdio Risco quando se mudou para o novo apartamento, em
Higienópolis. “O imóvel é da década de 1950 e tinha tudo que eu e meu marido
queríamos: janelas grandes, pé direito alto, corredores largos”. Mas, segundo
ela, o espaço de 190 metros quadrados precisava de uma boa reforma, inclusive na
fiação e na hidráulica, que ainda eram originais.

“Valeu a pena investir. O arquiteto deu ideias
incríveis.” Uma delas é a estante onde Mariana pode acomodar os 2.000 CDs do
marido. “A solução do arquiteto foi instalar uma estante articulável, que se
move de um lado para outro. Ocupa pouquíssimo espaço e ainda aproveita o hall de
entrada.” Outra ideia foi utilizar a área de serviço como “quintal” para as
crianças. “O apartamento ficou com a minha cara”, diz Mariana, que desembolsou
R$ 20 mil pelo projeto.

UNIDADE

Para o administrador de empresas Fernando
Saldanha, contratar o arquiteto Aragão Ranbelli também foi uma decisão acertada.
O projeto custou cerca de R$ 5 mil. “Ele mostrou possibilidades na obra de
reforma que eu nem podia imaginar, como a abertura na parede da cozinha, que
aumentou a ventilação.”

De acordo com Caio Bandeira, acompanhar os
projetos complementares da casa, tais como marcenaria e climatização, é
imprescindível no trabalho do arquiteto. “A falta de unidade pode comprometer
todo o projeto.”

Ele explica que um ar condicionado portátil
colocado sobre uma mesa de centro escolhida a dedo acaba por ofuscá-la,
comprometendo a harmonia. “O ideal seria instalar o ar-condicionado sobre o
forro de gesso rebaixado do banheiro, com dutos que possibilitam a circulação do
ar por outros ambientes.”

O estudante Pedro Osório Aguiar Oliveira entregou
para o DB Arquitetos a obra de seu apartamento, que ficará pronto no fim do ano.
O escritório fez demolição, elétrica, iluminação e decoração e o auxiliou na
decoração e no contato com fornecedores. “O apoio de um arquiteto dá segurança,
que é imprescindível para eu me sentir confiante em relação à casa que
planejei.”

Categorias: Arquitetura

1 comentário

Os comentários estão fechados.

× clique aqui e fale conosco pelo whatsapp